quinta-feira, 29 de março de 2012





_ E por que não se adaptar ao que a sociedade lhe impõe? E por que não usar os recursos a nosso favor? E por que não se opor aos recursos a nós apresentados? E por que não se alienar? E por que não se impor? ... Enfim, por que não viver?

Marcella Souza

sexta-feira, 23 de março de 2012



     Sou positivista nata, meu caro. Desculpe-me, mas não me convenço com más vibrações. Olhar torto, eu considero como elogio. Riso fácil, interpreto como má intenção.
 - Marcella Souza

quarta-feira, 21 de março de 2012




     Importante mesmo é saber ler as entrelinhas.


Marcella S. F.



     E aos poucos a dor vai sumindo, a ferida vai cicatrizando. O que antes era primordial, agora tornou-se só um capricho. Demorou, mas consegui. Consegui ver que para dar, preciso primeiramente ter. Ver que para receber, preciso primeiramente dar. Ver que respostas, as que esperei por tanto tempo, só me são dadas depois que me entrego inteiramente, estando antes, inteira de mim, inteira para mim.

 - Marcella Souza Freitas       

segunda-feira, 19 de março de 2012




     Pare de desejar algo que você não vai levar adiante. Aventura, a gente encontra em parques de diversão, não em coração dos outros.

- Marcella Souza

sexta-feira, 16 de março de 2012



     Amanheci, embora minh’alma ainda ficasse ali, adormecida. Levantei, embora meu corpo ainda desejasse ficar ali, mórbido. Caminhei, embora alguma força imensurável me impedisse de me locomover, intacto. Alimentei, embora meu estômago gritasse por piedade, saciável. Sorri, embora meu coração sangrasse, torturado. Vivi, embora meu eu pedisse paz.
Marcella Souza

segunda-feira, 12 de março de 2012




    "E esse vício de você só me faz perceber que toda aquela história de que o tempo supera amores passados é pura conversa. É tudo tão antigo, tão recente, tão lindo, tão cabuloso, tão simples, tão incrível, tão meu, tão seu. Pudera, nosso."

- Marcella Souza

segunda-feira, 5 de março de 2012



     Nunca conteste o destino, afinal, ele é nossa maior certeza.
Marcella SF

quinta-feira, 1 de março de 2012


     Viver de lembranças. Porque não é só a presença que faz sentir borboletas no estômago. A distância pode causar sofrimento, mas também a auto valorização. E se é essa a condição, eu aceito!
Marcella Souza